LEI SECA: DETRAN VAI ENDURECER FISCALIZAÇÃO NESTE FINAL DE SEMANA

As blitzes repressivas em cumprimento à lei seca estão nas ruas da capital, Macapá, a partir desta sexta-feira, 10, e vão se encerrar somente no domingo, 12. As fiscalizações no trânsito estão sendo realizadas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AP), em parceria com o Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran).

O objetivo é conscientizar a sociedade para o cumprimento das leis de trânsito e, principalmente, coibir o consumo de álcool por motoristas e evitar acidentes. As abordagens devem ocorrer em diversos pontos da cidade, com a verificação de documentação do motorista e do veículo, além de uso do bafômetro.

Segundo o diretor do Detran, Aurivan Gomes, é necessário que essas blitze sejam contínuas para reduzir o índice de entrada de pacientes nos hospitais. “O aumento de vítimas de acidentes de trânsito nas unidades de saúde nos preocupa. Por isso, a pedido do governador Camilo Capiberibe, estamos intensificando a fiscalização para reduzir essas ocorrências que abarrotam o serviço de pronto-socorro”, ponderou.

Troca de experiências

Equipes do Detran e da Polícia Militar estarão viajando este mês para o Rio de Janeiro, ocasião em que estarão reunidas com órgãos de trânsito do Estado fluminense para troca de experiências. “Nós iremos conhecer as estratégias adotadas pela equipe de lá, no trânsito, a eficiência da lei seca, e de quê forma poderemos adotar e adaptar os trabalhos do Detran do Rio à nossa realidade”, pontuou Aurivan.

Ascom/Detran

Anúncios

CRÔNICA

R.E

Dom Pedro Conti

VOU FURAR A SUA MÃO

Uma avó muito pobre criava um neto que tinha ficado órfão. Com o passar dos anos descobriu, horrorizada, que o rapazinho tinha o costume de roubar. Era um pequeno ladrão. Conselhos, sermões, súplicas e castigos já não serviam mais para nada; o pequeno estava acostumado no vício. Uma noite, a avó, não tendo mais a quem recorrer, ameaçou o neto com uma aterrorizante punição:

– Está vendo este ferro com o qual mexemos nas brasas da lareira? Se você roubar de novo, quando ele ficar vermelho, eu vou furar a sua mão!

– O menino não acreditou naquela ameaça e continuou a roubar. As denúncias chegaram aos ouvidos da pobre idosa. Assim, logo que o rapaz chegou a casa, arrastou-o até a frente das brasas onde o ferro já estava esquentando. O neto ficou pasmado, não queria acreditar no que estava acontecendo. A avó, com todas as suas forças, segurou-lhe a mão, depois pegou o ferro já vermelho e… transpassou a mão dela. Hoje, o rapaz é um homem. É alguém que não rouba mais. Se tivesse que meter a mão nos objetos dos outros, preferiria antes queimá-la.

Uma história triste e ao mesmo tempo surpreendente. Um amor muito grande pode chegar a um extremo deste. Até dar a própria vida para salvar a vida de outros.

Chegando ao final do tempo pascal com as solenidades de Ascensão e Pentecostes nós entendemos que Jesus cumpriu até o fim a sua missão. Deu tudo, amou-nos até o fim. O perigo é sempre aquele esquecer ou deixar por menos o que ele fez por nós todos. Deixou-nos o mandamento do amor; disse-nos para nos amarmos como ele nos amou. No entanto, mais do que as palavras vale o exemplo. Sem a cruz, Jesus poderia ser um dos muitos sábios religiosos ou pensadores que apareceram e sempre vão aparecer na história da humanidade. Sem a ressurreição também poderia acabar tudo no silêncio de um túmulo. Morte e ressurreição sempre serão um só, único e grande mistério da vida de Jesus. Salvador e Redentor, para os que acreditam; um caso simplesmente fantasioso ou inexplicável para os céticos de plantão.

Como último dom dele e do Pai, Jesus prometeu e enviou o Espírito Santo para sempre lembrar e entender o que ele fez e ensinou. O Espírito realiza a promessa do Senhor de não nos deixar órfãos, desamparados, esquecidos (Jo 14,18). O Espírito não é, porém, uma memória cristalizada uma vez por todas. A boa notícia do evangelho é uma palavra viva. O Espírito vai ajudar a lembrar de tudo o que Jesus fez e ensinou para que ele continue falando e caminhando junto aos homens e às mulheres de hoje, como fez no passado e fará no futuro.

É por isso que os apóstolos não puderam ficar parados olhando para o céu; eles espalharam-se pelo mundo para comunicar a todos quanto grande é o amor, a misericórdia e a fidelidade de Deus. Somente assim a proposta de Jesus é e será colocada sempre ao alcance de todos. Todas as gerações dos homens que buscam a verdade, que estão com fome e sede de justiça, que são chamados construtores de paz, poderão conhecer e confrontar-se com Jesus, com a sua mensagem e o seu exemplo.

Alguns ficarão incomodados, outros continuarão incrédulos, mas muitos se tornarão, por sua vez, discípulos e testemunhas do profeta crucificado, o Filho de Deus, rosto humano do Pai. Enquanto alguns, poucos ou muitos, se deixarem “ferir” e marcar pelo fogo do Espírito Santo a missão está garantida. São feridas e marcas do amor divino, como tantos cristãos e cristãs experimentaram e ainda experimentam.

São chagas doloridas, mas saudáveis. Ferimentos de bondade e de sacrifício. Falando de Cristo, São Pedro escreve: “Por suas feridas fostes curados. Andáveis desgarrados como ovelhas, mas agora voltastes ao pastor e protetor da vossa vida” (1 Pd 2,24-25). Tenho certeza que ainda hoje muitas mães sofrem por causa dos erros dos seus filhos. Choram e definham. Mas nunca perdem o amor. Pena que alguns filhos  entendam isso tarde demais.

* Dom Pedro José Conti é Bispo Prelado de Macapá

NA ‘FESTA’ DOS CEM DIAS NA PRESIDÊNCIA DO SENADO, CRISTOVAM BUARQUE ESCORREGA NA MAIONESE DO RENAN

BeijosDo Blog de Lauro Jardim

Renan Calheiros aproveitou os primeiros cem dias na presidência do Senado para prestar contas no plenário.

Concluída a autoanálise, Renan imaginou que já havia capitalizado ao máximo, mas seus generosos colegas tinham mais a oferecer. Vários senadores, um a um, pediram a palavra para exaltá-lo.

Até Cristovam Buarque, que cansou de participar de reuniões do grupo de parlamentares anti-Renan, parabenizou o colega, depois de reiterar que votou em Pedro Taques para presidente do Senado.

Mas o oposicionista Jayme Campos se destacou: classificou a gestão Renan de “trabalho majestoso”, atacou reportagem da Folha de S.Paulo que expôs regalias concedidas às excelências com dinheiro público.

Justificou Campos:

– Vossa excelência está de parabéns. (…) Veio aqui para mostrar que tudo aquilo que falavam em um passado bem recente não corresponde à verdade. Pelo contrário, o senhor é um homem de bem, um homem sério e que quer demonstrar ao Brasil que, de fato, Renan Calheiros é aquele homem(…) que quer fazer do Senado uma Casa de respeito.

Do Editor

Leia abaixo meu comentário publicado em VEJA.com, ontem (10/05), às 17:29, na coluna Radar, de Lauro Jardim, sobre a comemoração de Renan e a surpreendente “derrapada” do senador Cristovam Buarque (PDT-DF).

Comportamento como do senador Cristovam decepciona por ser o senador Cristovam, um homem que o país conhece pelo sua coduta ilibada, competência testada, e inarredável compromisso com a educação, com a construção de um País melhor;claro que Renan assustou-se com a manifestação da sociedade que não engoliu sua eleição à presidência do senado por razões óbvias, e cuidou de fazer um gênero para enganar tolos e esconder o Renan de verdade; claro que a manifestação da sociedade continua valendo e o ‘curriculum vitae’ do Renan também, afinal o que o peemedebista está fazendo (e celebrando), é obrigação, é o minimo que se espera de um presidente do Senado e do Congresso Nacional. Espero que o senador Cristovam reveja seu discurso sobre a pirotcnia de Calheiros, um dos mestres do escapismo da vida pública brasileira (joaosilvaap).

SOCIEDADE SE MANIFESTA SOBRE INVESTIMENTOS DO GEA EM SAÚDE

A solenidade de assinatura da ordem de serviço para as obras de reforma e ampliação do Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (HCA), ocorrida nesta sexta-feira, 10, reuniu dezenas de pessoas, entre representantes da sociedade civil, profissionais de saúde, gestores de governo e políticos.

Para a enfermeira Marta Melo de Brito, que trabalha há 20 anos no HCA, o início das obras demonstra o compromisso do Governo do Estado com a população, em especial em cuidar bem da saúde das crianças e dos adolescentes do hospital.

O conselheiro municipal de Saúde de Macapá, Hidelfonso Silva, aposta na melhoria dos serviços de saúde do Estado. Ele espera que a Prefeitura Municipal de Macapá faça sua parte, melhorando o acolhimento e atendimento nas 23 unidades de saúde de Macapá. “Caso contrário, o Estado pode construir hospitais, ampliar leitos, mas o atendimento de média e alta complexidade vai continuar estrangulado”, disse.

O deputado estadual Jacy Amanajás, presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, reconhece que os investimentos na saúde estadual são importantes. Há 34 anos atuando como médico no Amapá, Jacy Amanajás enalteceu o trabalho de Camilo Capiberibe para desenvolver a saúde. Da mesma opinião comunga o deputado estadual Manoel Brasil, um dos principais defensores por uma saúde mais ampla e eficiente.

Na opinião da juíza Sueli Pinni, que prestigiou o evento, investir em saúde pública é investir em vidas. Ela, que fez questão de destacar que estava ali no papel de mãe e cidadã, relatou que enquanto usuária do Sistema Único de Saúde (SUS) por opção, já utilizou os serviços do Pronto Atendimento Infantil, época em que levou um de seus filhos pequenos para receber atendimento médico.

“Mesmo que o atendimento demore, as mães sabem que no final seus filhos são medicados. Entrei com meu filho doente e deixei o hospital com ele nos braços e com saúde”, finalizou.

Segundo o presidente da AL, deputado Júnior Favacho, é importante que os deputados enquanto representantes do povo acompanhem a evolução de obras desse porte. Favacho destacou que esta semana a AL aprovou o projeto do Executivo que normatiza as diretrizes do Programa de Tratamento Fora de Domicílio (PTFD), inclusive com reajuste do valor do auxílio financeiro destinado aos pacientes.

“A Assembleia tem se empenhado para ajudar o Estado na aprovação de projetos que atendam os interesses coletivos. O que for para ajudar o povo, vindo do Executivo estadual, iremos apoiar”, observou.

JUSTIÇA SUSPENDE PRIVATIZAÇÃO DO MARACANÃ

Vista aérea do novo Maracanã Foto: Divulgação / Genilson Araujo
Vista aérea do novo Maracanã

RIO – Um dia após o Consórcio Maracanã S.A. (formado pelas empresas IMX, AEG e Odebrecht) vencer a licitação para administrar o Maracanã nos próximos 35 anos, a Justiça suspendeu a privatização do estádio. Nesta sexta-feira, a juíza Gisela Guida de Faria, da 9ª Vara de Fazenda Pública, aceitou liminar do Ministério Público suspendendo a negociação do Maracanã.

Segundo a decisão judicial, o contrato só poderá ser assinado depois do julgamento da ação do Ministério Público que pede o cancelamento da concorrência.

Judicialmente, o MP questiona a participação da IMX, de Eike Batista, na concorrência do estádio e alega que o atual formato da cessão do complexo à iniciativa privada é danoso ao poder público.

Abaixo, trecho da liminar do MP:

“Nem mesmo o pagamento do estudo de viabilidade técnica, econômica e jurídica que antecedeu a abertura do procedimento, elaborado pela empresa IMX Holding S/A, recairá sobre o Estado, uma vez que ficará a cargo do licitante vencedor, conforme a cláusula editalícia acima mencionada.

Daí se extrai a ofensa ao princípio da isonomia entre os licitantes. Como se verifica dos documentos contidos nos autos, apenas 02 (dois) consórcios participaram do certame, um deles integrado pela IMX – credora dos gastos decorrentes do estudo que elaborou, no valor de 2.300.000,00 (dois milhões trezentos mil reais) – e o outro que, se vencedor, teria que lhe restituir essa importância. Vê-se, portanto, que antes mesmo da apresentação das propostas, já havia quebra do princípio da igualdade entre os concorrentes: um deles arcaria com o ônus de efetuar o pagamento do estudo prévio, enquanto o outro estaria isento, em tese, de se auto ressarcir.

Partindo dessa premissa, a legalidade ou ilegalidade do procedimento licitatório ora questionado deverá ser examinada sob o prisma do interesse público posto em lide”.

Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

OPERAÇÃO G-7 DA PF PRENDE SOBRINHO DO GOVERNADOR DO ACRE

Polícia Federal cumpre mandados de prisão contra servidores públicos e empreiteiros acusados de envolvimento em esquema de fraude em licitação e desvio de verba pública; prejuízo estimado ultrapassa R$ 4 milhões

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta sexta-feira, 10/05, mandados de prisão e 34 de busca e apreensão em órgãos públicos nas cidades de Rio Branco e Tarauacá, no Acre. Entre os presos está um sobrinho do governador Tião Viana (PT), funcionário do governo. Os demais alvos da operação também são servidores públicos, entre eles o secretário de Obras do Acre.

As investigações da Operação G-7, iniciadas em 2011, apontam para um esquema de fraude em licitação e desvio de verba pública em obras de pavimentação. Nos seis contratos analisados pela PF, o prejuízo aos cofres públicos ultrapassou R$ 4 milhões. O valor total dos contratos é de R$ 40 milhões.

Além do secretário de Obras, a PF cumpriu mandados de prisão do  ex-secretário de habitação e ex-superintendente da Caixa Econômica Federal, do Diretor do Departamento de Pavimentação e Saneamento e Abastecimento (Depasa), do Secretário Municipal de Desenvolvimento e Gestão Urbana de Rio Branco, e do Diretor-executivo da secretaria de Habitação.

Outros servidores e empreiteiros serão investigados. Os nomes e o número exato de envolvidos não foram informados. A PF informou que todos devem responder pelos crimes de formação de cartel, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, fraude à licitação e desvio de recursos públicos.

O nome da operação é uma referência ao grupo de ministros da Fazenda das maiores economias do mundo. No Acre, sete empresas se revezavam nas licitações e apenas simulavam a concorrência, de acordo com as investigações. Segundo a PF, os concorrentes que não fizessem parte do grupo eram eliminados ainda na fase inicial da licitação.

Em nota, o governador Tião Viana afirmou que apoia “toda e qualquer ação” ao combate da corrupção, mas que vai aguardar os detalhes da investigação para adotar “medidas em defesa da ética e da função pública”. Ainda segundo o texto, o governo fará a defesa da “integridade moral” dos secretários e técnicos citados na operação enquanto não houver decisões condenatórias. Já a assessoria de imprensa da Prefeitura de Rio Branco informou que o secretário citado na operação não foi notificado e continua trabalhando normalmente. / Colaborou Lilian Venturini

MULHER É RESGATADA COM VIDA EM BANGLADESH APÓS 17 DIAS DE SOTERRAMENTO

Mais de mil pessoas morreram na tragédia de Bangladesh.

Uma mulher foi encontrada viva nesta sexta-feira (10) após ficar presa por 17 dias entre os escombros do complexo têxtil de nove andares que desabou perto de Dacca, em Bangladesh, e que deixou até agora mais de mil mortos, informou a imprensa local.

A sobrevivente foi localizada nesta manhã pelas equipes de resgate, que relataram que lhe deram água e biscoitos e que o estado de saúde dela é relativamente bom, segundo os jornais “Bdnews24” e “The Daily Star”.

O resgate da mulher, identificada pela mídia de Bangladesh apenas como Reshma, foi mostrado ao vivo por emissoras de TV do país. Ela saiu em uma maca e foi carregada a uma ambulância, recebendo uma máscara de oxigênio.

No hospital, Reshma deu uma breve entrevista a jornalistas locais.

“Eu ouvi as vozes dos trabalhadores de resgate nos últimos dias. Eu ficava batendo nos escombros com pedaços de madeira para chamar a atenção deles”, afirmou, na cama do hospital.

em b”Ninguém me ouviu. Eu nunca imaginei que veria a luz do dia de novo”, completou.

Reshma também contou que conseguiu sobreviver porque havia comida seca em um local próximo onde ela estava. Ela se alimentou assim por 15 dias.

“Nos últimos dois dias, eu só tinha água. Eu bebia pouquinho para não desperdiçar tudo”, disse.

A sobrevivente foi encontrada no segundo andar do prédio que desabou, dentro de um salão de orações.

Tragédia

Até agora, a tragédia já deixou 1.006 mortos, depois que mais corpos foram encontrados nos escombros do prédio.

O registro de mortes do maior desastre industrial de Bangladesh chegou a 1.006 nesta sexta-feira, depois que mais corpos foram encontrados no prédio de nove andares que desabou perto da capital Dacca.

Outro porta-voz do Exército, o capitão Shahnewaz Zakaria, afirmou que operários dotados de “gruas, pás mecânicas e escavadoras” retiraram, na quinta-feira (9), cerca de 130 corpos em decomposição, funcionárias das confecções em sua maioria, enquanto continuavam avançando para níveis inferiores do prédio.

O oficial Siddiqul Alam Sikder, que supervisiona as operações de busca, disse à AFP que espera terminar o trabalho nesta sexta. “Falta apenas fazer a busca no subsolo”, informou Sikder.

O prédio Rana Plaza, que abrigava cinco confecções, desabou em 24 de abril, um dia depois da advertência de operários sobre enormes rachaduras nas paredes. Mais de 3.000 pessoas estavam trabalhando.

Na quinta-feira, em outra tragédia ligada às condições precárias de trabalho no setor têxtil no país, pelo menos oito pessoas morreram no incêndio de uma confecção no bairro de Darussalam de Dacca.

O incêndio, de causas ainda desconhecidas, começou de madrugada no terceiro andar de um prédio de 11 andares, onde funcionam duas confecções.

Presas em uma escada, as vítimas morreram por asfixia pela “fumaça tóxica emitida pelo tecido sintético”, explicou à AFP o diretor de Operações dos Bombeiros de Bangladesh, Mahbubur Rahman.

O proprietário da fábrica de suéteres Tung Hai está entre as vítimas. “O incêndio foi importante, mas conseguimos reduzi-lo para um único andar”, contou Rahman.

O setor têxtil é fundamental para a economia de Bangladesh, gerando US$ 29 bilhões de receita ao ano. Em 2012, correspondeu a 80% das exportações do país. Os baixos salários e a abundante mão de obra tornam o segundo maior produtor de roupas do mundo, atrás apenas da China.