LIESAP AFASTA JULGADORA E VAI REFORMAR ESTATUTO PARA PREVENIR FRAUDES NO CARNAVAL

As dez agremiações carnavalescas filiadas à Liga Independente das Escolas de Samba do Amapá – LIESAP, participaram da reunião ocorrida na noite de segunda-feira, 06, na sala da instituição, no Sambódromo, quando foi apreciado e votado o Relatório Final da Sindicância Investigativa que apurou possíveis irregularidades praticadas no Carnaval 2013.
Por 08 (oito) votos a 02 (dois), o Conselho de Representantes acatou o parecer da Sindicância e decidiu afastar Aline de Jesus Belém do quadro de julgadores da Liesap. Em virtude do Estatuto não prever punição a atos lesivos cometidos por membros ligados a Liesap, o Conselho, mais uma vez acatou a sugestão da Comissão de investigação, e vai criar uma comissão de reestudo do Estatuto. “Para que situações futuras não coloquem em risco o carnaval de Macapá”, finaliza o relatório, assinado pelo advogado Ronaldo Serra, assessor jurídico da Liesap e presidente da Comissão de Sindicância.
Ainda de acordo com o Relatório, no parágrafo 2.1, após análise criteriosa dos fatos constantes dos autos, ficou patenteado que não houve reuniões isoladas com componentes do quesito Evolução, como foi declarado nas gravações pela julgadora Aline de Jesus Belém; todos os informantes, inclusive a julgadora Aline de Jesus Belém, foram unânimes em afirmar que em momento algum houve pressão de qualquer membro da Liesap para determinar, ou sugerir, quais notas seriam aplicadas às escolas de samba participantes do carnaval 2013; a conduta da julgadora Aline foi, no mínimo, irresponsável, quando teceu comentários envolvendo nomes de membros da Liesap, sugerindo pática de condutas ilícitas.
Pelo que consta nos autos, diz o Relatório da Sindicância, através de declarações irrefutávéis, é de que os ‘ilícitos’ sugeridos nas gravações por Aline de Jesus, simplesmente nunca existiram. Em relato à Comissão, Aline declarou que não conhecia o presidente Luiz Mota pessoalmente.
Antes de encerrar a reunião, o presidente Luiz Mota informou que a Liesap vai interpor judicialmente contra a julgadora Aline por calúnia e difamação. Decisão apoiada pelos conselheiros e presidentes das escolas de samba, que foram unânimes em afirmar que a julgadora realmente causou um dano moral ao belíssimo carnaval deste ano e arranhou a confiança do público na decisão dos jurados.

Tica Lemos
Diretora de Comunicação Liesap

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s