OS 68 ANOS DA BIBLIOTECA ELCY LACERDA

Público apreciador da leitura e convidados de órgãos governamentais prestigiaram nesta sexta-feira, 26, a comemoração dos 68 anos de existência da Biblioteca Pública Elcy Lacerda, que leva todos os dias cultura e conhecimento à sociedade amapaense.

A programação, marcada por momentos de alegrias e homenagens, contou com apresentação de recitais de poemas do Grupo de Poesia da Biblioteca e da música “Amizade Sincera”, de Renato Teixeira, conduzida pelo produtor cultural e diretor do Teatro das Bacabeiras, Aroldo Pedrosa.

A secretária de Estado da Inclusão e Mobilização Social, Cláudia Capiberibe, participou da comemoração. Em seu discurso, ela disse que a biblioteca é um espaço muito importante que proporciona conhecimento e lazer à sociedade amapaense, e lembrou que a Biblioteca Elcy Lacerda se encontrava fechada quando o governador Camilo Capiberibe deu início ao seu mandato.

Secretária de Inclusão e Mobilização Social, Cláudia Camargo Capiberibe disse que “O Governo do Estado, em 2011, encontrou a biblioteca fechada há mais de 2 anos; lutando com poucos recursos para o investimento, decidiu rcuperar e entregar a biblioteca o mais rápido possível ao povo do Amapá. “Isso é decisão política que tem muita relevância para o Estado e à sociedade”, afirmou a secretária.

Claudia Capiberibe registrou alguns avanços na política de apoio à literaturia do Amapá, com destaque para dois seminários de políticas públicas que ocorreram na área: a I Feira do Livro do Amapá (Flap), que aconteceu ano passado, e o primeiro edital produzido pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult) que proporcionou publicação de autores amapaenses, além da Caravana de Escritores.

“Essas são ações e atitudes que demonstram que a volorização da literatura do Amapá é uma política do governo atual, uma decisão que está sendo implementada pela gestão do governador Camilo Capiberibe, demosntra que ele acredita que os pensadores, cronistas, contistas, os que produzem literatura podem dar grande contribuição a formação intectual dos amapaenses e, assim, ajudar no desenvolvimento do Estado do Amapá”, ressaltou Cláudia.

A diretora da Biblioteca Pública Elcy Lacerda, Lulih Rojansk, falou da estrutura e dos projetos que vêm sendo realizados para chamar a atenção do público leitor. “Hoje, nós temos uma biblioteca muito bem estruturada, com bastante comodidade para o leitor, frequentador, pesquisador e para os professores que vêm e trazem seus alunos. Temos um bom acervo, mas ainda precisamos dos leitores, pois as novas tecnologias atraem muito mais os leitores do que os livros. Esta é uma batalha grande da biblioteca, atrair novos leitores”, explicou.

Além da diretora Lulih Rojansk e da secretária de Inclusão e Mobilização Social, Cláudia Capiberibe, estiveram presentes o coordenador de Desenvolvimento Cultural, Abimael Perez, a coordenadora do Programa Nacional de Leitura, Carla Nobre, a gerente de Acompanhamento de Políticas Estadual do Livro e Leitura, Ângela de Carvalho e o professor Munhoz, representando os leitores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s