GEA FORTALECE A INDUSTRIA NAVAL E O SETOR PESQUEIRO DO AMAPÁ

O Governo do Estado vai aumentar os investimentos na base do setor pesqueiro do Amapá para fortalecer a economia amapaense.

Este ano, a aplicação de recursos na indústria naval subirá para R$ 3 milhões – aumento de 15,38% em relação a 2013. O anúncio foi feito pelo governador Camilo Capiberibe, durante visita a estaleiros onde são fabricadas embarcações financiadas pelo Fundo de Desenvolvimento Rural do Amapá (Frap), que fomenta os pequenos produtores.

A visitação ocorreu dia semana passada, nos estaleiros de Macapá e Santana. Acompanhado de técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Agência de Pesca do Amapá (Pescap), entre outros secretários de Estado ligados ao setor econômico, o governador conversou com os empresários da construção naval e pôde constatar os resultados do investimento de R$ 2,6 milhões desde o ano passado.

O montante financiou 120 embarcações pesqueiras, aquecendo não só o segmento da construção naval, mas a economia no entorno dos estaleiros e propiciou geração de emprego.

“Quando aumenta a demanda nos locais onde os barcos são construídos, aumenta o consumo dos aportes necessários para a construção naval, pois os empresários passam a comprar mais tinta, mais pregos, mais cola. Da mesma forma, aumenta a procura por mãos-de-obra porque vai se precisar de mais carpinteiros navais e mais ajudantes”, explicou o diretor-presidente da Agência de Pesca do Amapá, João Bosco Alfaia.

O objetivo das ações é dar mais dinamismo à cadeia produtiva do pescado. “A estratégia está dando certo. Hoje vem pescadores até de fora do Estado para fazer orçamento aqui no meu estaleiro”, comprovou Antônio Jorge, empresário da construção naval.

Segundo Camilo Capiberibe, o governo estuda a liberação de uma linha de crédito, por meio da Agência de Fomento do Amapá (Afap), para a modernização dos estaleiros.

O último a ser visitado foi o estaleiro Santo Antônio, localizado a beira do rio Amazonas, na comunidade do Vale Verde, onde o governador fez uma reunião com representantes das colônias de pescadores do Estado.

No encontro, Camilo Capiberibe ouviu as reivindicações dos pescadores e também de moradores da comunidade do Vale Verde. A solicitação mais evidente dos donos de estaleiros é com relação à madeira usada na construção das embarcações.

“O setor pesqueiro é uma cadeia. Antes do peixe vem o barco, o carpinteiro naval e a madeira”, observou Antônio Marreiros, empresário da construção naval, que elogiou a iniciativa do Governo Estadual de reunir com os trabalhadores do segmento. “Eu trabalho há 33 anos fazendo barcos aqui no Amapá. Esta é a primeira vez que um governador vem até a gente para escutar os nossos problemas”.

Camilo Capiberibe respondeu que o governo trabalha em duas linhas de frente, uma emergencial e a outra projetada, para solucionar a problemática da matéria-prima. A primeira já começa a ser trabalhada na próxima quinta-feira, quando os gestores de órgãos ligados ao setor produtivo, comandados pela SDR, irão se reunir com representantes da iniciativa privada para encontrar uma alternativa para a questão.

“Vamos reunir o Instituto Estadual de Florestas (IEF), o Instituto do Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (IMAP) e também a Secretaria de Meio Ambiente (Sema) para estudar o caso e discutir qual a saída mais rápida, porém dentro da legalidade”, disse a secretaria de Desenvolvimento Rural, Cristina Almeida.

A segunda solução é em longo prazo. Segundo o governador, o edital de concessão para exploração madeireira na Floresta Estadual do Amapá (Flota) vai prever que parte da produção seja comercializada no Estado, com certa fração destinada diretamente à construção naval. “Esta será a nossa saída de futuro para sanar a escassez de matéria-prima para a produção de barcos. Ela nos proporcionará madeira de qualidade e legalizada”, ponderou Camilo.

Ele anunciou ainda que o Governo do Estado está projetando a instalação de três distritos industriais pesqueiros no Amapá, que serão sediados em Oiapoque, Calçoene e Amapá. “Queremos agregar valor à produção. Vamos atrair até os barcos que vêm de fora explorar a costa amapaense para processar o produto aqui”, ponderou o governador.

Semana Santa

Durante a reunião com os pescadores, o diretor-presidente da Pescap, João Bosco Alfaia, anunciou que o governo comercializará 100 toneladas de peixe durante a Semana Santa, a preços populares.

Elder de Abreu/Secom

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s