Política & Cidadania

BURACOLÂNDIA

Macapá virou isso aí, a cidade dos buracos, cada um maior que outro, e se multiplicando a cada chuva forte que cai sobre a capital do Estado. Antes, um prefeito não-confiável era a pedra no caminho da parceria; a pedra agora no caminho da parceria é a vaidade que alimenta a disputa de poder entre dois grupos políticos que resolveram antecipar para este ano a disputa pelo governo do Amapá, marcada para 2014. E tome o povo a sofrer com buraqueira, imaturidade e insensatez política.

INSENSATEZ

Ainda sobre a parceria, acho que Randolfe Rodrigues surpreende pela frieza: primeiro não se sensibilizou com o gesto do senador Capiberibe que o trouxe de volta à cena política, em 2008, quando sua carreira se inclinava para o fim, sem força sequer para voltar a AL; depois não se sensibilizou com o apoio do PSB em hora crucial do pleito para a PMM, evitando a vitória de Roberto Goés, aplainando, na reta final, o caminho para a chegada de Clécio Vieira ao Palácio Laurindo Banha.

COMPLICADO

Insisto na postura do senador de Randolfe, que é emblemática, reconheçamos. Teria ele um compromisso velado com a reeleição de José Sarney, aquele da política sem porta de saída? Convicto disso (que a politica só tem porta de entrada), é claro que Sarney vai querer continuar mesmo octogenário, doente, lutando contra um cenário desfavorável, mas que pode melhorar com o apoio de jovem senador, o que nada lhe custa além de conselhos e afagos que alimentam o ego do psolista que ao apoiar Robson Rocha em Santana, dizem, já estava sob as ordens do cara do bigode. É claro que nesse acordo não cabem os Capiberibe e a parceria Camilo/Clecio corre risco, pode ir pro espaço.

FALANTE

A mídia gosta muito do Bruno Mineiro e o Bruno Mineiro, boa praça, adora ficar na mídia por horas, até. E se pudesse ficaria o dia inteiro, sem reclamar, expondo boa vontade, educação e conhecimento, sempre cheio de  soluções prontas para os problemas que são suscitados no seu períplo pelos meios de comunicação.

Com toda razão, instigante bservador da cena política acha que o Mineiro tem que manerar, ou seja, falar menos e trabalhar mais. E quando for  à mídia, favor levar resultado das ações que desenvolve a frente da SETRAP, onde sequer tem três meses de atuação, mas que já vem fazendo ‘grande trabalho’, segundo a mídia amestrada.

BOM EXEMPLO/MAU EXEMPLO

Mano Ronaldo Picanço curtiu bem sua temporada pelas praias paradisíacas do Ceará com a mulher e filhos; mas, como ele diz, não viaja apenas pelo prazer de viajar, gosta de observar as cidades, os lugares que visita; daí é que veio encantado com Sobral (DSC00518500 mil habitantes), a segunda maior cidade do Ceará,  80 quilômetros de Fortaleza; ele viu banco de praça de mármore e espelhos d’água bem conservados, jardins bem cuidados, bairros limpos e verdes com direito à cabine telefônica em acrílico. Enquanto isso, em Macapá, vândalos destroem tudo que encontram pela frente, inclusive a placa que identifica o maior monumento da história do Amapá.

ALTA

É a cotação do secretário Ruy Smith comemorando mais uma vitória da sua administração a frente da Companhia de Água e Esgoto do Amapá. Pra dizer que nesta terça-feira (19/02), a CAESA vai fazer a interligação da nova adutora da Zona Leste ao sistema de abastecimento de água de Macapá, beneficiando as populações do Santa Rita, Alvorada e Nova Esperança, onde o abastecimento é bastante precário.

O trabalho  de interligação começa às sete horas da manhã, na Santos Dumont com a Clodovio Coelho. Alguns bairros irão ficar sem água até próximo das vinte horas, quando a CAESA espera encerrar o serviço. O GEA investe mais de 104 milhões de reais em recuperação e ampiação da rede e água e esgoto de Macapá e Santana.

LOTE LEGAL

Munícipe que optar por fazer a legalização pelo sistema digital terá 55% de desconto no valor total do custo de legalização, informa a PMM.
A Central de Atendimento do Programa Macapá Cidade Legal, responsável pela legalização de lotes urbanos, registrou 600 atendimentos no mês de janeiro.

Inaugurada no mês passado, ela é fruto da continuidade da parceria da Prefeitura de Macapá com a empresa Foto Terra Urbanismo, responsável pelo projeto de georreferenciamento (mapeamento feito através de fotos digitais aéreas) e legalização dos lotes.

VELIZ

Citado no meu blog várias vezes, a trajetória de Julio Veliz no futebol amapaense despertou interesse no Presidente da Confederação Uruguaia de Futebol, Ariel Longo, que enviou e-maeil ao colunista pedindo mais informações sobre o ex-treinador do Santana e do Amapá Clube, falecido há algum tempo; entre as informações solicitadas, o cartola quer saber que clubes Veliz treinou no Amapá e quantas vezes foi campeão amapaense de futebol; já entrei em contato com ex-boleiros que foram pupilos de Julio Veliz  no Canário Milionário e no Amapá Clube, a Zebra da Presidente Vergas.

LIXO/FOLIA

A população viveu intensamente o período do carnaval. Milhares de foliões foram para as ruas festejar o reinado de momo sem olhar para trás, e é para trás que confetes, serpentinas, latas, garrafas e restos de fantasias foram largados ao longo dos circuitos da quadra momesca, uma brincadeira que gerou mais de 25 toneladas de lixo, em toda a capital.
Para que o carnaval não perdesse o brilho, a Secretaria Municipal de Manutenção Urbanística (Semur) trabalhou intensamente na limpeza da cidade. Uma equipe de 80 pessoas se empenhou diuturnamente para garantir a continuidade da folia em um ambiente saudável.

UMAS & OUTRAS<>Realmente foi exemplar a atuação da segurança e da limpeza pública no carnaval deste ano; os dois setores, um da esfera do Governo do Estado e outro da PMM garantiram um carnaval sem sujeira, sem violência e crminalidade, para alegria dos foliões, tanto no sambódromo quanto fora do sambódromo, caso do bloco A Banda, cujo percurso foi absolutamemte tranquilo<> Este ano até a LIESAP investiu em segurança, claro, separando uma importância da grana do GEA e da PMM para pagar pessoas que atuaram na área do sambódromo, ajudando a PM, bombeiros, Guarda Municipal e outros agentes públicos a botar ordem na casa<>O vandalismo no Amapá age à luz do dia, diante de pessoas tolerantes à esse tipo de coisa, gente que acha que não tem nada a ver com isso, quando deveria reagir, denunciar, esclarecer, sensibilizar jovens  que depredam prédios públicos, placas de sinalização, monumentos, lixeiras e equipamentos de lazer instalados nas artérias e praças de Macapá para facilitar a vida dos cidadãos<>A ocorrência de crimes passionais e suicídios acusam taxas alarmantes entre os amapaenses, considerado o tamanho da nossa população; quase todo final de semana há registro de ocorrências dessa natureza; creio que esses fatos devam interessar aos nossos governantes, pois é importante se saber a que estão ligadas tantas mortes e tragédias; se ao desemprego, se ao declinio da família, se ao tráfico de drogas, se à falta de perspectiva, como acontece com os individuos sem escolarização, muito frequente entre os que praticam gestos extremados como matar a companheira ou por fim à própria vida<>A esse respeito, é bom que se reconheça  a atuação humanitária de uma instituição chamada Centro de Valorização da Vida e o seu trabalho voluntário na assistência gratuita à pessoas aflitas precisando de ajuda, o que tem salvo muitas vidas no Amapá<> É só por hoje, amigo, até a próxima.

Anúncios