Política & Cidadania

João Silva

HINO NACIONAL

Aprovado, projeto de lei que tramita no Senado, pelo menos uma vez por semana professores e alunos das escolas públicas terão que cantar o Hino Nacional antes do inicio das aulas. O projeto é bom, não exagera, não enche o saco, é diferente da lei estadual que obrigava tocar o Hino Nacional em todos os jogos do campeonato paulista, em vigor até pouco tempo.

Outra coisa que deveria ser feito é proibir a descaracterização do Hino Nacional, pelo menos nas datas cívicas, nos eventos oficiais com a presença de grande público, para impedir a invencionice que beira ao rídiculo, como aconteceu  recentemente com o Hino do Município de Macapá.

CRATERAS

Estão por todos os lugares, enquanto o prefeito Clécio se reune com o secretariado e percorre algumas instituições para expor, denunciar e exigir punição para as condutas delituosas que inviabilizaram a administração do município nos  primeiros meses do seu mandato; ele provocou o MPE e MPF com oferecimento de denúncias consubstanciadas a entrarem de cabeça na investigação das mazelas que marcaram os quatro anos de mandato do prefeito Roberto Goés; enquanto isso evite a Santos Dumont, parte da Pe. Júlio, cuidado com as crateras capazes de mandar seu carro para a UTI da oficina mais próxima. Um desses fica diante da Ótica Diniz, na Cândido Mendes, outro na Hildemar Maia com a Avenida dos Tambés, no Buritizal.

VIOLÊNCIA

Moradores do Conjunto Habitacional Mucujá, uma obra do Programa de Aceleração do Crescimento, parecem fadados a conviver com a violência, tal  o número de ocorrências que acabam na 6ª DP. E  pior, com a participação de menores que ali residem, garotas de 12,13, 15 anos de idade envolvidas com droga, assalto a motorista de táxi e prostituição. A coisa é tão acintosa que levou o delegado Antônio Cardoso a dizer à imprensa que o Mucajá precisa de um batalhão da PM, quando na verdade queria dizer que o conjunto, pelo seu histórico de violência, poderia ter uma unidade da Polícia Militar funcionando ali como funcionavam os antigos postos de policia, que não é má idéia.

MUITO BOM

Nesta sexta-feira (01.02), às 9h30, no Juizado da Infância e da Juventude- Área Infracional-, a Juíza Gelcinete ds Rocha Lopes, irá falar sobre o Plano de Trabalho do Juizado durante o Carnaval 2013. O Juizado da Infância e da Juventude da Comarca de Macapá será rigoroso no cumprimento da Portaria contendo recomendações sobre a participação de crianças e adolescentes no desfile das Escolas de Samba, bailes carnavalescos e matinês. A instituição vai ter um stand no Sambódromo durante os desfiles das escolas de samba para resolver problemas envolvendo menores de idade.

PSB DIZ NÃO

Antônio Carlos Valadares, João Capiberibe, Rodrigo Rolemberg e Lídice da Mata, todos senadores do PSB, firmaram posição em bloco contra a eleição de Renan Calheiros, candidato do Palácio do Planalto à presidência da casa com apoio dos partidos que formam a base de sustentação do Governo. E avisaram também que não votariam em Randolfe Rodrigues (PSOL/AP), que desistiu de concorrer para apoiar Pedro Taques (PDT-MT); os socialistas ofereceram como solução a candidatura de um peemedebista histórico e ficha-limpa, Pedro Simon, que não tem a simpatia do governo, e muito menos do velho e carcomido PMDB dominado por Sarney e companhia.

NOS TRINQUES

O centro histórico de Macapá e a grande área do complexo turístico do Marco Zero, onde se localizam o Sambódromo R.Peixe, a Cidade do Samba e o Estádio Milton Correa, o Zerão, passaram por faxina geral realizada por homens e máquinas da Prefeitura Municipal de Macapá. Os dois lugares vão ser palcos de festas importantes no próximos dias:  na segunda-feira, 4/02, é o aniversário da cidade e nos dias 08 e 09 de fevereiro os desfiles das escolas de samba do Amapá, do primeiro e do segundo grupo. Dizem que pode ser um dos melhores carnavais dos últimos anos, impulsionado por uma idéia que deu certo, a Central do Carnaval, instalada na praça do Mercado Central…Governo e PMM investindo é o que não falta.

REAÇÃO

Advogado Luciano del Castillo Silva ingressa na justiça contra a Gazeta para responder no foro adequado a acusação que lhe atribui salário de marajá; Luciano, que foi importante na articulação que levou Paulo Campelo à presidência da OAB/AP, sabe porque está sendo pressionado e quem o pressiona. Corregedor da Defenap com acréscimo nos rendimentos mensais por causa da sua condição de membro do Conselho Penitenciário do Amapá, recebe os mesmos salários que atravesssaram o governo Waldez sem qualquer reclamação da mídia que vive querendo colocar pessoas de bem na mesma vala em que chafurdam criminosos que assaltaram o estado nos últimos oito anos.

CREDIBILIDADE

É o que Maria Elisabeth Cavalcante Picanço acrescenta ao Tribunal de Contas do Estado com sua ascensão à presidência daquele órgão de controle e fiscalização. Conheço a origem, sei que o Amapá está bem servido, até porque a eminente presidente do TCE fez carreira na instituição, chegando onde chegou trabalhando duro, fazendo a diferença, mostrando que uma mulher que ama sua terra pode dar um pouquinho mais de si pelo cargo que ocupa.

Claro que não vai ser fácil recuperar a credibilidade de um órgão que foi um dos alvos da Operação Mãos Limpas e teve cinco conselheiros afastados pela Justiça, mas dificuldades existem pra ser vencidas, Elisabete sabe disso. Estou na torcida.

PATRULHAMENTO

Setores da mídia que divulgam as ações do Ministério Público Estadual, da PF e do Ministério Público Federal, muitas das vezes apenas repercutindo o  que consta de material produzido por suas assessorias de imprensa estão sendo ‘convidados’ pelos barões dos meios de comunicação a maneirarem, a evitarem a informação em desfavor de determinados políticos; em alguns casos prepostos dessas figuras sombrias chegam a ligar para as emissoras de rádio ameaçando colegas de imprensa.

NOVAS DENÚNCIAS

Pleno do Tribunal de Justiça do Amapá deu uma melhorada, a parte o tecnicismo e outras razões sempre elagadas no sentido de justificar decisões dificéis da sociedade digerir; desta vez, a maioria dos desembargadores, incluindo o desembargador Luis Carlos, ex-aluno do Colégio Amapaense, menino pobre nascido no municipio de Amapá e boleiro da Casa dos Padres, não teve dificuldade para enxergar a robustez das provas contra os deputados Edinho e Moises; Gilberto Pinheiro e Constantino Brahuna votaram como sempre.

UMAS & OUTRAS<>Na segunda, 04/02, tem festa na cidade, ou festa pra cidade, e novamente com o engajamento total da Confraria Tucuju fazendo parceria com o GEA e a PMM, através da Secult e Fundação de Cultura do Município<>Muito boa a idéia de levar diversão, atividades artísticas e culturais às praças de Macapá no dia do aniversário da cidade; se não for possível levar à todas as praças este ano, ano que vem contemplar outras praças, e assim por diante, não é Márcia?<>Dada como certa a eleição de Renan Calheiros (PMDB-AL) nesta sexta-feira, 1º de fevereiro, à presidência do Senado<>É que o velho PMDB, metido na sua couraça anti-repulsa, não está nem aí para o que pensa a sociedade sobre ele e o Renan…Enquanto ficar reclamando em casa, sem botar mão na massa, o brasileiro vai vendo velhos compradores de votos alçarem os cargos mais altos da república, nem aí pra nós, a ponto de soltar os cachorros (PM e a tal Policia Legislativa, que só existe no Brasil) em cima do povo, que é o verdadeiro dono dos mandatos que exercem<>Enquanto isso, em São Paulo, um jovem de 17 anos morre com dois tiros, um na boca e outro na costa, porque roubou um beijo de uma garotinha na festa de fim de semana<>Vide a tragédia de Santa Maria, mais, muito mais que anunciada, contada de trás pra frente; foi preciso que acontecesse para se saber que poderia ter sido evitada, que a prefeitura foi omissa, que o dono da boate corrompeu o serviço público, que os bombeiros não fizeram a fiscalização devida, e que nenhum jovem desistiu da festa porque a banda usava fogos de artifício em ambiente fechado, porque o extintor de incendio não funcionava, porque não tinha alvará de funcionamento, não tinha saidas de emergência (portas) em numero suficiente como a lei determina, ou porque o forro era de isopor<>Pena que tenham morrido 235 jovens e muito pouco iremos aprender com essa dolorosa lição, para lembrar as lições que não aprendemos com o naufrágio do Novo Amapá<>Por hoje é o que há, até a próxima, amigo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s