CAPIBERIBE DIZ QUE PROGRAMA ‘LUZ PARA TODOS’ ESTÁ ATRASADO NO AMAPÁ

Após viagem de barco ao sul do Estado, quando visitou várias comunidades ribeirinhas ao longo dos rios Amazonas, Mazagão, Maracá, Navio, Ajuruxi, Cajari, Jari e Iratapuru, o senador João Capiberibe (PSB-AP) concluiu que o programa “Luz para Todos”, no Amapá está muito atrasado.

Ao regressar a Macapá, depois da viagem que começou no dia quatro , o senador Capiberibe se reuniu na sexta-feira (11) com o Gerente Regional da Eletrobras/Eletronorte, engenheiro Marcos da Silva Drago, e o Coordenador  do Programa “Luz Para Todos” no Amapá, Paulo Silva.

No encontro, Capiberibe  (PSB-AP) pediu esclarecimentos ao gerente regional da Eletrobras/Eletronorte sobre o andamento das obras  que tem como finalidade levar aos cidadãos das áreas rurais o benefício da energia elétrica, e que fazem parte do programa “Luz Para Todos”.

Criado em novembro de 2003 o programa “Luz Para Todos” no Amapá, teve sua execução iniciada no ano de 2005, mas hoje passa por dificuldades que estão emperrando o andamento do programa, que atualmente atinge pouco mais de seis mil dos 30 mil domicílios que deveriam ser atendidos.

Segundo o coordenador Paulo Silva, uma das dificuldades existentes, é a desistência de empresas que haviam vencido as licitações para executar as obras cobradas por Capiberibe.

– Em dezembro 2011, duas das empresas que venceram a licitação, que foi dividida em quatro módulos, desistiram das obras que beneficiariam nove municípios que estavam dentro dos blocos das respectivas empresas; com isso teremos que realizar nova licitação, que é feita e liberada pela Eletrobras, causando mais demora, que por sua vez atropela o cronograma  já definido, destacou.

Outra situação que também vem travando os trabalhos é a liberação das licenças ambientais, expedidas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (CMBIO).

– A CMBIO até hoje não aprovou as licenças ambientais no Cajari e na área do Cunani, sob sua jurisprudência, o que vem entravando o desaenvolvimento do programa no Amapá, enfatizou Paulo Silva.

Preocupado com a situação, o Senador João Capiberibe, prontificou-se a trabalhar junto a todos os agentes políticos para que a situação seja resolvida e o programa Luz Para Todos tenha um amplo desenvolvimento no Estado.

– O que atrasa o desenvolvimento das comunidades ribeirinhas é a falta de energia elétrica e isso tem que mudar, pois, a vida na floesta e na beira dos rios já mudou muito e é necessário que mude muito mais. No ano de 2003, em relatório sobre eletrificação na Amazônia, apresentado pela presidente Dilma, que na época era a ministra de Minas e Energia, o Amapá era o que apresentava maior índice de eletrificação rural e hoje, estranhamente, somos o último, e isso não pode mais ficar assim, disse o senador.

Para finalizar Capiberibe, informou que está solicitando de forma oficial junto à Eletrobras/Eletronorte, com base na Lei de Acesso à Informação, um relatório sobre toda a operação realizada até hoje no Amapá em relação ao programa “Luz Para Todos” no Amapá, incluindo o planejamento para sua continuação e finalização.

 

Por Rodrigo Juarez/da assessoria do senador

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s