CRISE NA TRANSIÇÃO E NA COLETA DE LIXO DE MACAPÁ

A empresa Clean reclama de quatro meses de atraso, quatro meses sem ver a cor do dinheiro da PMM, o que o impossibilta de mandar homens e equipamentos para recolher o lixo acumulado nas ruas e Avenidas de todos os bairros da cidade. A crise começou com o rompimento do contrato com a empresa que foi substituioda pela Clean, que alegou também falta de pagamento por parte da Prefeitura. A situação piorou muito de lá pra cá. Há quatro meses que a situação se arrasta, sem solução; o secretário Eraldo Trindade diz que sua responsabilidade se restringe a operacionalização do serviço e que o pagamento da Clean depende de outros setores da Prefeitura Municipal de Macapá. Sobre a transição, que o prefeito Roberto Goés se nega a fazer, o prefeito eleito, Clécio Luis, resolveu procurar apoio junto ao Ministério Público do Amapá, tendo sido recebido pela procuradora Ivana Cei na manhã desta quarta-feira (28/11). A procuradora do MPE criticou a atitude do Roberto Goés dizendo que sua ausência não ajuda o esclarecimento dos fatos sobre a real situação da Prefeitura de Macapá.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s