AMBEV VAI ESPALHAR BARES PELO BRASIL PARA VENDER MAIS CERVEJA

Financial Times Braço latino-americano da maior cervejaria do mundo, a Ambev planeja lançar uma rede de bares pelo Brasil, como forma de impulsionar ainda mais as vendas de suas marcas como a Brahma e a Skol.

A operação seria semelhante à da franquia: terceiros teriam a propriedade e a gestão dos bares, e receberiam treinamento, marketing e equipamento básico da Ambev, iniciativa que tem tudo a ver com a Copa das Nações, em 2013, a Copa do Mundo, em 2014, e Os Jogos Olímpicos de 2016.

O movimento tem como alvo o crescimento do consumo no Brasil, que fez do país um dos líderes em vendas de uma variedade de produtos, de ração para cães a produtos de beleza. Parte desses consumidores, no entanto, está em regiões remotas, sem um comércio estabelecido, o que deixa o consumo dependente da venda direta, opção inviável para fabricantes de bebidas.

A estratégia, portanto, para vender mais cervejas passa pela expansão da rede de bares. A Ambev testou o negócio com o projeto piloto Nosso Bar, em São Paulo, e o sucesso da iniciativa fez a empresa considerar a ampliação nacinal, diz o vice-presidente de Finanças, Nelson Jamel.

Segundo ele, a ideia de uma rede com acompanhamento da empresa surgiu quando notaram que muitos dos bares abertos em regiões remotas fechavam logo depois, em meio a uma onda de queixas a respeito de sujeira, cerveja quente e televisores inadequados para assistir a jogos de futebol.

BANHEIRO FEMININO

Para abrir um Nosso Bar será preciso investir de R$ 30 mil a R$ 50 mil. A Ambev vai orientar sobre o melhor ponto, fornecer manuais e treinar as equipes.A primeira regra será que o bar terá que ter dois banheiros, um feminino e um masculino, diz Jamel. Outras orientações do manual dizem respeito ao tipo de entretenimento possível, como, por exemplo, música ao vivo.

A cervejeira brasileira não é a primeira a usar bares próprios para atingir seu público. A britânica Diageo, que em maio anunciou a compra da marca brasileira de cachaça Ypióca, adquiriu junto uma rede de mais de cem bares de marca própria, além de uma equipe de pintores cuja missão é pintar os estabelecimentos nas cores amarelo e vermelho, típicas da marca.

Os bares da Ypióca, concentrados em Fortaleza, no Ceará, servem apenas esta marca de cachaça, mas alguns oferecem também cerveja e uísque.

O conglomerado do qual a Ambev faz parte, Anheuser-Busch InBev, também já usou o conceito de bar próprio em outros países do mundo. Os Belgium Beer Cafes, que servem cervejas belgas, dentre elas a Stella Artois, de propriedade do grupo InBev, começaram a ser abertos em 1998 e hoje levam bebidas da marca a cidades como Kiev (Ucrânia), Sydney (Austrália), Tóquio (Japão) e Dubai (Emirados Árabes).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s