ERUNDINA DIZ QUE PT COMPROU APOIO DE MALUF

A deputada, que recusou o lugar de vice na chapa de Haddad em protesto contra acordo com o deputado do PP, diz que aliança foi negociada em troca de cargo público. Para ela, a política está “rebaixada”

Para Erundina, o acordo feito pelo PT para obter o apoio de Paulo Maluf causou “revolta” na sociedade. Dois meses após abrir mão de concorrer como vice na chapa encabeçada pelo petista Fernando Haddad à prefeitura de São Paulo, a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) ainda acusa o golpe. Declarando-se decepcionada com o acordo fechado pelo ex-presidente Lula com o deputado Paulo Maluf (PP-SP) em torno da candidatura de Haddad – motivo de sua desistência -, Erundina critica a inusitada aliança eleitoral que, segundo ela, revela o quanto a política brasileira está “rebaixada”.

Apesar de continuar pedindo votos para Haddad, a ex-prefeita da maior cidade do país acusa o comando da campanha petista de ter “comprado” o apoio de Maluf, histórico adversário do partido, para ganhar mais espaço no horário eleitoral do rádio e da TV.

“Houve barganha: o Maluf exigiu a Secretaria de Habitação, que tem obras, no governo do Geraldo Alckmin em troca do apoio à candidatura do José Serra. Como o Alckmin se negou a dar a secretaria, ele veio para o Haddad. A presidenta Dilma deu para o Maluf uma secretaria nacional com mais recursos orçamentários. Foi pago para que o Maluf se coligasse com o PT”, acusa a deputada, em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco.

Revolta e simbolismo

Erundina se refere à nomeação do engenheiro Osvaldo Garcia, indicado por Maluf para a Secretaria Nacional de Saneamento, do Ministério das Cidades, comandado por Aguinaldo Ribeiro, também do PP. A nomeação dele foi publicada no Diário Oficial da União em 15 de junho. A deputada renunciou à candidatura quatro dias depois, logo após a divulgação das imagens do aperto de mãos entre Lula e Maluf que selou o apoio do ex-prefeito paulistano a Haddad.

O cumprimento e a troca de sorrisos entre Lula e Maluf, registrados pelos repórteres fotográficos na residência do deputado, causaram “revolta” entre apoiadores do petista, segundo ela, por causa do “grande simbolismo” que os gestos carregam. Na avaliação de Erundina, essa aproximação está atrapalhando o crescimento da candidatura de Haddad. O deputado paulista está na lista de procurados da Interpol, acusado de crimes financeiros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s